Vinhos Argentinos

Mapa dos vinhos argentinos

Os vinhos argentinos tem grande importância no cenário vinícola mundial. Hoje, a Argentina ocupa a quinta colocação na produção e consumo da bebida.

Mas não foi sempre assim, no passado o país foi conhecido por produzir fermentados de baixo preço e, principalmente, de baixa qualidade.

Mas o cenário mudou. Antigamente, eram cultivadas uvas de alto rendimento, mas de baixa qualidade aliada a um sistema de plantação arcaico. Com o passar dos tempos, a vitivinicultura argentina passou a cultivar uvas de espécies europeias nobres e a adotar técnicas modernas de cultivo e vinificação.

O resultado de todo esforço e investimentos, foram vinhos cada vez com mais personalidade e com grande reconhecimento dos especialistas e consumidores.

Veja também o mapa dos vinhos da Argentina.

Origem

Os primeiros vinhedos foram plantados no ano de 1557, com o objetivo de servir à Igreja Católica em seus rituais. Alguns anos mais tarde, os jesuítas importaram mudas do velho mundo, buscando aprimorar a produção vitivinícola.

No entanto, foi somente a partir da década de 1980, depois de muitos investimentos estrangeiros, que a Argentina começou a ter grandes produtores de vinhos finos. Antes disso, a grande maioria dos produtos eram voltados aos vinhos de mesa.

É GRÁTIS... Fique Atualizado!

Características

A principal região de produção é Mendonza. Próximas à Cordilheira dos Andes, as plantações alcançam até 1.500 metros do nível do mar, resultando em vinhos diferentes em cada altitude. Isto permite maior maturação e qualidade aos fermentados argentinos, tornando-os destilados de grande personalidade.

As plantações de Mendoza e a Cordilheira dos Andes
As plantações de Mendoza e a Cordilheira dos Andes

Qualidade

O Instituto Nacional do Vinho da Argentina, determinou que os vinhos tenham requisitos mínimos de qualidade para poder utilizar nos rótulos as expressões Reserva e Gran Reserva. Apenas os fermentados elaborados com variedades específicas podem utilizar tais nomenclaturas.

O Vale de Uco, em Mendoza, se destaca na qualidade dos vinhos produzidos
O Vale de Uco, em Mendoza, se destaca na qualidade dos vinhos produzidos

Reserva

Nos vinhos com a expressão Reserva as bebidas deverão ter sido produzidas com uvas de qualidade superior, 135 kg de uvas por hectolitro e envelhecimento igual ou superior a 12 meses para os tintos e 6 meses para os rosados e brancos.

Gran Reserva

Os Gran Rererva deverão ter uvas de qualidade superior durante sua elaboração, 140kg de uvas por hectolitro e envelhecimento igual ou superior a 24 meses para os tintos e 12 meses para os rosados e brancos.

Deixe o seu Comentário:

Sub-categorias

 

É GRÁTIS... Fique Atualizado!
Insira o seu e-mail e nome abaixo para receber dicas gratuitas sobre vinhos!

Buscar