Barril de carvalho

O barril de carvalho é usado para dar notoriedade e complexidade ao vinho

Por dentro do Barril

Já ouvimos muitas vezes que grande parte dos vinhos possuem passagem ou amadurecimento em barril. Mas o que isso significa e quais os benefícios que o "berço de carvalho" pode trazer à bebida?

É GRÁTIS... Fique Atualizado!
Insira o seu e-mail e nome abaixo para receber dicas gratuitas sobre vinhos!

Em primeiro lugar é importante dizer que a madeira utilizada na produção de um barril é o carvalho (Quercus), madeira com maior impermeabilidade, maleabilidade, resistência e leveza. Testes ao longo dos séculos demonstraram que o carvalho é a madeira que possui o melhor casamento com o néctar de Baco, conferindo a ele as melhores propriedades no qual destacam-se os aromas.

O barril mais utilizado para a elaboração do vinho são de origem francesa e americana, sendo que ambos ganharam seu espaço, por sua excelência e qualidade natural. Ainda assim o barril de carvalho francês obtém maior notoriedade e prestígio por conferir ao fermentado grande complexidade.

Na produção do barril de carvalho não são usados pregos nem cola

Principais benefícios da madeira

1Chamamos de micro-oxigenação, o ato de respirar que é o contato do líquido com o ar. Esta função é benéfica para a estrutura do vinho e garante sua longevidade;

2Em contato com a madeira o vinho recebe sabores e aromas, que podem ser acentuados ou não dependendo do processo de tosta que cada barrica sofre;

3O carvalho também possui a propriedade de amaciar e arredondar os taninos de um vinho, em outros casos, domar taninos rebeldes que são características de determinadas cepas;

4Uma parte da estrutura dos vinhos, provém também dos taninos que o carvalho fornece, é importante também para intensificar a cor da bebida;

5Tintos ou brancos podem apresentar um grande leque de cores naturais e o barril é responsável por estabilizar sua cor.

Curiosidades

Tanoeiro é o nome do artesão que fabrica o barril e a arte de fabricar barril é a tanoaria.

O barril de carvalho não contém pregos e nem cola, as ripas são aquecidas para tornarem-se maleáveis e desta maneira são encaixadas com perfeita vedação.

O carvalho mais comum nas barricas é o francês e o americano

Os barris mais novos são os mais apreciados e desejados por carregarem consigo mais aromas como também taninos, sem que seus poros estejam de certa forma fechados com depósitos de outro vinho.

Em seu processo de fabricação, o barril é tostado internamente, o que chamamos de tosta. Existem alguns tipos de tosta: baixa, média, intermediária e alta.

Quercus Robus, Quercus Sessiliflora, Quercus Alba são espécies de carvalho utilizados para a fabricação do barril e armazenamento do vinho. Já a espécie Quercus Súbir, também conhecida como Sobreiro é o tipo de carvalho que não é utilizado para o armazenamento do vinho, mas para a fabricação das rolhas.

Devido as condições de sua estrutura celular, o carvalho americano pode ser serrado, porém o carvalho francês pode ser somente partido. Após esta etapa, entra um período longo de secagem da madeira, que pode durar de dois a três anos.

Alguns vinhos que julgamos serem fantásticos podem nunca ter passado por barril de carvalho, somente inox. Acontece que algumas uvas podem receber ótimos atributos em seu terroir, trazendo consigo até mesmo aroma de madeira.

Busca por assuntos: França Carvalho

 

É GRÁTIS... Fique Atualizado!
Insira o seu e-mail e nome abaixo para receber dicas gratuitas sobre vinhos!

Buscar